24 de set de 2013

Primeiro mês!

Hoje, dia 23, faz um mês em que pisei em solo francês! Nesses 30 dias aconteceram muitas coisas, a maioria foram coisas boas, conheci pessoas especiais, comi coisas diferentes, melhorei meu francês (e muito) e aprendi muitas coisas longe do meu Brasil. Aliás, tô achando o Brasil o máximo depois que vim pra cá e parei de subestimar meu lar e achar que todos os outros países são melhores. Então vou contar sobre meu embarque (mais detalhadamente) e outras coisas que aconteceram.

No dia do meu embarque eu nem dormi porque meu vôo era de madrugada. Saímos de Cuiabá, eu e o Gustavo (que também está na França, mas no 1520) as 4 e alguma coisa da manhã e chegamos em São Paulo 7 da manhã, porém nosso vôo para Paris saia somente 19h10 da noite e pra não ficarmos muito cansados, alugamos um quarto onde dormimos, tomamos banho e 16h da tarde saímos pra fazer check - in do vôo. Encontramos um monte de intercambistas, a maioria eu sabia que estaria no mesmo vôo porque combinamos antes, mas mesmo assim devia ter uns 20 brasileiros indo fazer inter pelo Rotary, fora as outras pessoas com blazer que encontramos pelo aeroporto. Eu dormi o trecho SP-Paris quase inteiro, tirando as partes em que parei para comer (nhami nhami). 
Quando chegamos, no dia 23 11:25 da manhã, tinha os responsáveis de cada distrito nos esperando (foi um pouco demorado achar a imigração e onde pegava as bagagens, mas nada demais). O meu distrito estava no hotel IBIS próximo do aeroporto, então tivemos que andar um tanto com duas bagagens de 64kg cada intercambista brasileiro do 1650. Foi um sufoco e acabei perdendo o meu encosto de pescoço, estava muito quente no dia e fomos direto pro banheiro lavar o rosto quando chegamos no IBIS. Todo os outros intercambistas do distrito já estavam lá, eu, Bruna, Thaís e Vinícius fomos os últimos a chegar. Feito isso, deram um sanduíche (horrível, nem comi) pra gente porque não dava tempo de almoçar e fomos todos pro ônibus em direção à Rennes, ponto de encontro onde todas as host families deveriam ir buscar a gente, e mais 4 horas de estrada. Na metade do caminho, paramos numa conveniência e acabei comprando comida e bebida. Uma coisa muito estranha que vimos, foi mulheres entrando em banheiros masculinos. Tipo, oi?! Perguntamos pra Mme Riaux (esposa do nosso chairman) e ela também achou estranho, então não deve ser algo muito normal.

Minhas malas gigantotescas de 32 kg cada

Todos os brasileiros no mesmo vôo

Quando chegamos em Rennes, não vi minha host family de primeira e fiquei meio apovarada, mas
uns 3 minutos depois eu os achei. Estava minha host mom, minha host sister, o oficial de intercâmbio do meu host club e sua esposa. Todos foram muito simpáticos. Chegamos em casa e foi muito difícil o negócio das malas, tive que abrir cada uma e subir os três andares com as coisas de pouco em pouco. No meu primeiro dia, a janta foi Galette, um prato típico da bretanha (pesquisem aí a foto) e não achei lá essas coisas (é tipo uma panqueca aberta bem fina com presunto, queijo e ovo). Depois disso capotei e acordei depois das 13h no outro dia. Depois que almoçamos, fomos passear pela cidade e a noite fomos nesse barzinho:
Prefeitura da minha cidade



Amigos da minha host sister que me foram apresentados





Primeira refeição de verdade, humm!!

























Nesses um mês, visitei algumas cidades e tive também meu encontro com os intercambistas numa cidade no sul da Bretanha chamada Vannes (eu tinha esquecido o carregador da câmera lá, por isso fiquei sem postar), mas vou falar sobre o encontro em outro post.

Praia em Lancieux (uma cidade que fica 20 min. de carro de Dinan). A praia aqui não é que nem no BR, não tem vendedor ambulante, picolé, espetinho de camarão, etc. Achei um pouco sem graça e o mais estranho é que estava uns 21 graus (com vento, detalhe) e a gente foi pra praia. Eu não nadei, mas minha host mãe e as amigas dela sim :O

 Em Lancieux ainda (a foto abaixo tbm), nem nadei e fiquei de bíquini, mas coberta ahahahah


























Conheci também minha host vó numa cidade bem do ladinho de Dinan, com 2 mil hab. e que se chama Pleudihen sur Rance e será minha próxima cidade (minha segunda família mora lá :/), mas continuo no mesmo colégio. C'est domage que je ne vais plus habiter à Dinan pendant 3 mois, pleudihen est nul, il n y a rien...


 A tartaruga MACHO da minha hvó que se chama Caroline







Minha host vó, mais conhecida como Nanou


Depois que conheci a vó, fomos pra uma cidade litorânea de 20.000 hab. chama St. Malo e ventava muito, frio demaisssssss!!!! Mas a cidade é ótima e ainda por cima comi um Beignet du Nutella, humm.

Bandeira francesa, bretã (a preta e branca) e não sei a outra :/ 

























E termino meu post com a foto do encontro de Vannes... Em outro post falo sobre o encontro, a escola e outras coisas.


Seguidores

Horário